Onda de Violência em Potim: Três Homicídios em Uma Semana Chocam a Cidade

Notícia publicada em: 27 de março de 2024

Onda de Violência Assola Potim: Três Assassinatos em Uma Semana

Potim, uma cidade do Vale do Paraíba, tem sido palco de uma onda de violência sem precedentes. Na noite de terça-feira (26), João Marcelo dos Santos Godói, um vendedor local, foi brutalmente executado enquanto cortava o cabelo em um salão no bairro Chácara Tropical.

Por volta das 20h45, dois homens entraram no estabelecimento e, em um intervalo de apenas 15 segundos, dispararam 11 tiros contra João Marcelo. Cinco dos disparos atingiram suas costas e seis o seu tórax. Após o crime, os assassinos fugiram do local.

Conteúdo recomendado: Segurança e Proteção em Pindamonhangaba: Ações Preventivas do Setor de Drenagem

João Marcelo, que já tinha passagens policiais por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, é a terceira vítima de homicídio na cidade em apenas uma semana. Seu corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Guaratinguetá e o caso foi registrado como homicídio simples na delegacia de Aparecida.

Na noite anterior, Leandro Vieira, um jovem de 18 anos, foi encontrado morto na rua Oswaldo Moraes de Castro. Ele foi atingido por seis tiros. Curiosamente, três dias antes de sua morte, Leandro havia publicado em seu perfil no Facebook uma frase que agora soa premonitória: “Viva cada segundo de sua vida. A morte é aleatória e inevitável, caso amanhã eu não esteja aqui sempre amarei quem me amou de verdade”.

A primeira vítima dessa onda de violência foi Maria Aparecida Martins de Resende Anastácio, mais conhecida como ‘Cida Chaminé’. A proprietária de um bar local foi morta a tiros em frente ao seu estabelecimento na noite do dia 19. O crime ocorreu por volta das 21h, na rua Manoel Francisco de Castro, no centro da cidade.

A polícia está investigando os casos e espera que as câmeras de monitoramento de um dos imóveis da rua Manoel Francisco de Castro possam auxiliar na identificação dos criminosos. A população de Potim aguarda ansiosamente por respostas e por justiça.