Polícia Civil Reduz Drasticamente Casos do ‘Golpe do Amor’ em São Paulo

Notícia publicada em: 8 de julho de 2024

A Polícia Civil de São Paulo conseguiu uma vitória significativa contra as quadrilhas envolvidas nos chamados “golpe do amor”. Em um ano, os registros deste tipo de crime despencaram de 58 casos em 2022 para apenas duas ocorrências em 2023.

De acordo com a Delegacia Antissequestro (DAS), a queda drástica é resultado de um trabalho intenso de investigação e cooperação com diversas entidades.

Entre janeiro e junho deste ano, foram registrados apenas dois casos, em contraste com as 25 ocorrências no mesmo período de 2022. Nos primeiros seis meses de 2022, o número total de crimes chegou a 58. O “golpe do amor” envolvia criminosos que usavam redes sociais e aplicativos de encontros para sequestrar, extorquir e desestabilizar emocionalmente as vítimas.

Petrobras anuncia aumento nos preços da gasolina e do gás de cozinha

O delegado Fábio Nelson destacou que uma das principais estratégias para combater esse crime foi a utilização da tecnologia nas investigações, focando em identificar e prender os líderes das quadrilhas. A cooperação com empresas responsáveis por sites e aplicativos de relacionamento foi essencial, permitindo que as forças de segurança atuassem em conjunto para prevenir e combater esses crimes.

A Secretaria da Segurança Pública liderou a iniciativa, organizando reuniões com representantes de bancos e criando uma agenda comum com encontros semanais no Centro Integrado de Comando e Controle. A sinergia entre as forças de segurança e o Ministério Público permitiu desmantelar a estrutura criminosa por trás do “golpe do amor”, resultando na prisão de líderes, “conteiros” e “laranjas” envolvidos nas operações.

Além disso, a polícia prendeu diversas mulheres que atraíam as vítimas para locais de encontro onde eram sequestradas. No ano passado, 25 mulheres foram presas por envolvimento nos crimes. As condenações dos envolvidos passaram a ser mais severas, variando de 30 a 40 anos, dependendo da dinâmica do crime, servindo como um forte dissuasor para outros criminosos.

O delegado Fábio Nelson afirmou que a DAS de São Paulo continua vigilante, investigando possíveis novos casos para evitar que os bandidos se aproveitem da situação. A redução drástica nas ocorrências é um reflexo do trabalho eficaz e da resposta severa às ações criminosas.

Mercado prevê dólar a R$ 5,20 até o fim de 2024