Esqueci da Vacina da Gripe: Posso Tomar Ainda? Butantan Responde

Notícia publicada em: 10 de julho de 2024

A vacina Influenza é essencial para estimular a produção de anticorpos contra o vírus causador da gripe e está disponível nas unidades básicas de saúde de todo o país para todas as pessoas acima dos 6 meses de idade.

DIVULGAÇÃO/ GOVERNO ESTADO DE SP

Os grupos prioritários para o imunizante incluem crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, idosos com 60 anos ou mais e pessoas em situação de rua, entre outros públicos. As crianças que recebem a vacina pela primeira vez devem tomar duas doses com um intervalo de 30 dias. “As campanhas de vacinação começam por estes grupos porque eles podem desenvolver um quadro bem grave de influenza.

Batida Frontal na Rodovia Floriano Rodrigues Pinheiro Deixa Cinco Feridos em Pindamonhangaba

Vimos isso na última pandemia de influenza H1N1 em meados de 2008 e 2009, quando muitas pessoas agravaram por causa da doença e houve várias mortes de grávidas”, afirma Karina Miyaji, gerente médica de segurança do Butantan.

O Ministério da Saúde adiantou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe em novembro do ano passado na região Norte e começou nas demais regiões em março deste ano. No entanto, até o dia 25 de junho, a cobertura vacinal havia alcançado apenas 42,6%, bem abaixo da meta de 90%, segundo a Rede Nacional de Dados em Saúde, do Sistema Único de Saúde (SUS). “As pessoas esquecem, mas podemos viver uma pandemia de influenza se não se vacinarem”, alerta Karina.

Tire Suas Dúvidas Sobre a Vacinação Contra a Influenza

1. Há implicações na saúde dos idosos que deixam de tomar a vacina da gripe?

Sim, mas não apenas nos idosos. Pessoas acima de 60 anos, gestantes, crianças abaixo de cinco anos, pessoas com doenças crônicas como cardiopatas e pneumopatas, e imunossuprimidos têm maior risco de desenvolver gripe grave quando não vacinados. Além dos sintomas clássicos da gripe, o doente pode desenvolver falta de ar, pneumonia viral e evoluir para insuficiência respiratória, aumentando o risco de óbito.

2. Qual a importância de se vacinar contra a gripe todos os anos?

O vírus influenza sofre mutações contínuas, acarretando a circulação de novas cepas no hemisfério norte e sul a cada inverno. Isso faz com que os produtores formulem uma nova vacina anualmente, com cepas selecionadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A vacina do ano anterior não necessariamente trará proteção contra as cepas circulantes deste ano. Por isso, é importante tomar a vacina da gripe a cada nova campanha.

3. Para quem esqueceu de tomar a vacina, ainda dá tempo?

Sim, dá tempo porque o inverno ainda está começando no Brasil e o vírus continuará circulando durante toda a estação. A vacina já está disponível para todas as faixas etárias, basta procurar um posto de saúde e se vacinar.

4. Quem já teve gripe este ano deve se vacinar mesmo assim?

Sim, porque a vacina disponível nos postos de saúde é trivalente, ou seja, protege contra três tipos de vírus influenza. Além disso, alguns sintomas respiratórios não necessariamente são gripe.

5. Posso tomar a vacina mesmo se estiver com sintomas respiratórios?

Se estiver com sintomas leves e sem febre, não há contraindicação de tomar a vacina. Caso contrário, espere os sintomas passarem para receber o imunizante.

6. Quem tomou a vacina no ano passado precisa tomar de novo?

Sim, porque a composição do imunizante muda todos os anos e a proteção do imunizante anterior diminui com o tempo.

7. A vacina Influenza protege todos os públicos-alvo?

Sim. Ela diminui os sintomas da gripe em pessoas saudáveis e evita sintomas graves nos grupos prioritários. Mesmo em pessoas imunodeprimidas, onde a proteção pode ser mais baixa, é melhor do que não estar protegido.

8. Quem teve dengue pode tomar a vacina da gripe?

Sim, pode, desde que esteja sem febre e recuperado. Não há necessidade de obedecer a um intervalo específico como ocorre com a vacina da dengue.

Polícia Civil Reduz Drasticamente Casos do ‘Golpe do Amor’ em São Paulo